Fluxo de Raio X

Fluxo de Raio X

O gráfico abaixo é a tualizado a cada 5 minutos

Informações sobre o gráfico

A linha vermelha no gráfico indica o Fluxo de Raios X registrado pelo satélite GOES-14 (comprimento de onda entre 1 e 8 angstrons). Nessa região do espectro, os flares (erupções) solares produzem picos que permitem classificar a intensidade da tempestade solar.
Picos acima a 10-5 são considerados tempestades. Maiores que 10-4 são tempestades de classe X, bastante intensas podendo causar apagões, problemas com satélites que orbitam a Terra e tambem podem provocar blackouts de radiopropagação que podem durar diversas horas ou até mesmo dias.
Do lado direito do gráfico existe a relação entre o fluxo de raios X e os flares (erupções) solares.
As rajadas de CLASSE M são de tamanho médio e também causam blackouts de radiocomunicação que afetam diretamente as regiões polares. Rajadas de CLASSE C ou inferiores são fracas e pouco perceptíveis aqui na Terra.

As erupções solares (flares) são classificados em A, B, C, M ou X de acordo com o pico do fluxo (em watts por metro quadrado, W/m²). Cada classe tem um pico de fluxo de dez vezes maior do que o anterior. Dentro de uma classe há uma escala linear de 1 a 9, de modo que um alargamento X2 é duas vezes mais potente que um alargamento X1, e é quatro vezes mais potente que um alargamento M5. As mais poderosas erupções de classe M e X são frequentemente associados com uma variedade de efeitos sobre o meio ambiente do espaço próximo à Terra.

Veja o exemplo abaixo

flares-categoria

O gráfico acima representa a média de fundo de fluxo de de raios-X medido pelo satélite GOES. Este valor representa basicamente a quantidade de radiação de raios X que está sendo recebida na Terra e emitida pelo sol. Geralmente, as regiões ativas emitem mais radiação de raios-X do que os não ativas. Por conseguinte, este valor pode ser de uso na determinação do estado geral do hemisfério solar virado para o Terra.

Fonte: http://www.swpc.noaa.gov/

Fluxo de Prótons Solares

Fluxo de Prótons Solares

o gráfico abaixo é atualizado a cada 5  minutos e fornece informações atualizadas sobre altos e baixos níveis de prótons de energia passando pela Terra. Os dados são medidos através de um sensor a bordo das espaçonaves GOES.

Informações sobre o gráfico

O sol é uma grande massa de energia, ele produz prótons de alta energia, e o vento solar transporta esses prótons em todo o nosso sistema solar. No entanto, durante atividade do chamado prótons energéticos, eles são sopradas violentamente para o espaço, às vezes para a terra. Prótons energéticos podem chegar à Terra dentro de 30 minutos ou horas depois de um grande pico de uma erupção solar.

Durante um evento como esse (também são conhecidos como Evento de Prótons Solares), a Terra é regado com partículas solares altamente energéticas (principalmente prótons). Quando prótons muito energéticos (> 10 MeV) produzidos pelo o sol chega à Terra e entrar na atmosfera sobre as regiões polares, uma ionização é produzida em altitudes inferiores a 100 km. A Ionização nessas altitudes baixas é particularmente eficaz na absorção de sinais de rádio HF e pode tornar as comunicações HF impossíveis em todas as regiões polares Este efeito é chamado de apagões de rádio. Este tipo de evento também é conhecido como um evento de Absorção Cap Polar ou PCA.
Veja um exemplo no  grafico abaixo:

Exemplo

 

Índice Kp

Índice Kp

O gráfico abaixo é atualizado a cada 3 horas

 Informações sobre o gráfico

De três em três horas, observatórios magnéticos em todo o mundo medem as alterações magnéticas em seus instrumentos. O resultado é uma média junto com os dos outros observatórios para produzir um índice que diz aos cientistas sobre as perturbações no campo magnético da Terra, em uma escala de 9 pontos. Esta escala é chamada de escala Kp. Quanto maior o índice (+5), mais ativo esta o campo magnético da Terra devido a uma tempestade Solar. Quanto menor o índice (1 e 2) mais tranquilo é. Às vezes, mudanças na atividade solar podem causar grandes mudanças no índice Kp. Em outros momentos, grandes valores de Kp podem indicar rearranjos súbitas do campo magnético da Terra, devido ao vento solar. Índice Kp superior a 5 indicam nível de atividade geomagnética (tempestade geomagnética).

Veja no exemplo abaixo

kp

O eixo vertical mostra o índice de Kp de 0 a 9.
O eixo horizontal mostra dados de 3 horas (atualizados a cada 3 horas) registrados em Tempo Universal (UT).
Barras verdes mostram um índice Kp inferior a 4 (indica pouca mudança magnética)
Barras amarelas mostram um índice Kp igual a 4 (indica mudança magnética moderada)
As barras vermelhas mostram quando o índice Kp é maior do que 4 (indica um aviso de tempestade)
Valores de Kp maior do que 7 indicam uma grande perturbação.